Abertura do Vitória Moda 2018 teve fala de lideranças empresariais e talk show com Lenny Niemeyer

Vitoria Moda Abertura Vitoria Moda 2018

Abertura Vitória Moda 2018

Na noite de segunda-feira (30.07.18) aconteceu abertura do Vitória Moda 2018 no Edifício Findes. O evento que lotou o auditório da sede do Sistema contou com a fala de lideranças empresariais e de talk show com a estilista Lenny Niemeyer.

Em talkshow mediado pela jornalista Betty Feliz, Lenny relembrou sua infância e o primeiro contato com a moda praia, a forma como iniciou sua carreira e as tendências de mercado, como a saída do maiô das areias para o asfalto, uma das marcas do estilo praia urbana.

“O maiô renasceu, essa foi uma das mudanças. Ele saiu da praia, passou a ser usado como roupa, a ter um estilo. Claro que evoluções tecnológicas ocorreram e permitiram que isso acontecesse. Nesta noite, já vi várias pessoas usando maiô com blazer”, destacou.

Para Lenny, o próprio comportamento dos consumidores e a relação com a praia, sobretudo das mulheres, mudou e recriou o estilo beachwear.

“Quando eu mudei para o Rio de Janeiro, as pessoas frequentavam a praia apenas com um shortinho ou com o improviso da camisa por cima, ou mesmo a canga amarrada. As pessoas iam à praia só por ir à praia. Hoje em dia mudou o comportamento da mulher: vai à praia para fazer esporte, para encontrar os amigos, não necessariamente se bronzear e ficar largada na areia. Então, eu acho que a Moda Praia começou a acontecer com essas mudanças de comportamento, permitindo às pessoas a terem um estilo próprio e poderem seguir a vida”, contou.

Essa mudança de comportamento também fez com que Niemeyer se reiventasse no mundo da moda e arriscasse novos mercados, como a inserção da moda fitness em sua marca homônima à pedido das clientes. Assim, a estilista modificou modelagens e vestimentas para se adequarem ao novo comportamento da clientes que não vão à praia somente para tomar banho de mar, e sim praticar esportes e encontrar amigos.

A estilista ainda fez uma reflexão sobre o universo dos desfiles na Era Digtial. “A forma de Comunicação mudou. Hoje em dia é tudo registrado, é tudo online. Então, aquele friozinho na barriga, aquela expectativa do que o crítico ia achar, o que o jornalista ia dizer, a espera de um vídeo do desfile já não existem mais. Mas, eu acho que o desfile ainda é o grande exercício para que o estilista veja a sua moda nascer e acontecer. Os desfiles têm que ser mantidos, mesmo que a forma de comunicação tenha mudado. Eu parabenizo iniciativas como o Vitória Moda, porque essas são grandes oportunidades para que os estilistas ainda possam mostrar seu trabalho nas passarelas”, finalizou.

Talk Show
A noite de abertura teve encerramento com a presença marcante da estilista brasileira Lenny Niemeyer, em talkshow mediado pela jornalista Betty Feliz. Durante o bate-papo, Lenny, contou um pouco da sua trajetória com histórias pessoais e profissionais ótimas e falou sobre o mundo da moda, sobretudo nessa era digital.⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ A

Lenny Niemeyer
A estilista que dispensa apresentação no universo fashionista nasceu em Santos, cresceu em São Paulo, e escolheu o Rio de Janeiro para viver e se dedicar a sua carreira. Lenny é proprietária de marca de moda praia com o seu nome com mais de 19 lojas espalhadas pelo país, incluindo Vitória e cidades como Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Trancoso, Salvador e Distrito Federal, além de 180 multimarcas por todo o território nacional. Países como Estados Unidos, Inglaterra, França, Espanha, Itália, Dubai, Caribe, Canadá, Portugal são alguns que recebem exportação da grife. As peças podem ser encontradas em lojas de departamento como Anthropologie, Neiman, Marcus, Wynn Resorts- USA, The Cove-Bahamas, Holt Renfrew- Canada, Heidi Klein-Londres, El Corte Ingles-Portugal, Beymen- Istambul, Sogo & Seibu-Japão. Sinônimo do lifestyle carioca, seus desfiles são aclamados nas temporadas de verão. Além de todo esse currículo, a estilista já se aventurou na tevê, no canal GNT comandando um programa “Prazer em Receber” onde mostrou seu talento também como anfitriã de grandes encontros.

Observações de Lenny Niemeyer
“Para começar uma marca do zero e lançar no mercado é necessário muito estudo, pesquisa, persistência e humildade. Conhecer profundamente o mercado minimiza riscos”.

“Empreender nunca foi fácil, independente do setor de atuação. Em termos do mercado de moda, hoje existem incentivos por parte de grandes empresas e fundos de investimentos para start ups e muito mais informação de moda. Na minha época, cursos profissionalizantes e técnicos eram inexistentes. Era preciso estudar no exterior para cursar moda”.

“Trocar experiências é muito enriquecedor. O networking – se comunicar e ter uma rede de contatos – para uma carreira na moda abre muitas portas por serem fontes de informação. Mas não é tudo!”

“O advento das mídias sociais mudou a forma de criar e vende.. Virou fonte de pesquisa e vendas. Através delas monitoramos comportamento de nossas clientes, medimos a satisfação e aceitação de nossos produtos, interagimos e vendemos sem muito esforço. O varejo agradece”.

“A moda se tornou mais acessível a todos, muitas marcas surgiram, existe oferta para todas as classes sociais, gostos e tipos de corpo. A moda está mais democrática. Mercados distintos dividindo mesmo espaço físico. Como por exemplo o mercado de luxo se associando às fast fashion, o mix high and low”.

Quase três décadas depois da criação de sua marca homônima, Lenny Niemeyer se tornou a maior estilista de moda que oscila da praia para o cotidiano, com roupas casuais para “vestir as mulheres contemporâneas que valorizam o conforto e qualidade”, afirma. Seu primeiro Biquíni continua sendo uma referência. Inovador ao inserir um acessórios, uma argola de tutano de boi em uma lycra, a criação teve recentemente uma releitura com a inserção de osso em resina. “Inovação faz parte de minhas diretrizes no momento de criar uma nova coleção . Pesquiso, troco com meu time de estilo e acompanho pelas redes sociais e artigos, sobre a mudança de comportamento mundial”, concluiu.

Lideranças
O carismático e competente Presidente da Câmara Setorial da Indústria do Vestuário da Findes, José Carlos Bergamin, líder empresarial que impulsiona a plataforma de projeção da indústria têxtil e de confecção capixaba, falou na abertura do evento que o “Vitória Moda está consolidado, nós que acompanhamos e convivemos ao longo do tempo observamos que a cada ano ganha uma nova roupagem e modelagem ficando cada vez mais próximo ao que demanda o mercado e daquilo que as empresas precisam”. “Além da importância econômica e social, o setor é fundamental no fortalecimento da identidade capixaba que sempre está presente na moda”, destacou. Sobre a crise Bergamin, falou : “A vida está muito difícil para ser vivida sem estinto e eu busco isso como inspiração”. Vale lembrar que o Presidente da Câmara Setorial da Indústria do Vestuário da Findes é um ‘guerreiro’ na manutenção desta importante plataforma de lançamentos e projeção de moda capixaba.

Já o presidente do sistema Findes, Léo de Castro, destacou a importância do evento na promoção da indústria criativa que tem no segmento de moda sua movimentação mais robusta. “No Espírito Santo são mais de 1.100 indústria neste setor que geram mais de 13 mil empregos diretos e movimentam cerca de dois milhões de reais anuais “, informou o presidente. Leo de Castro também ressaltou a imagem e qualidade da moda capixaba. “É um estado que tem uma reputação muito boa no setor de confecção e um conhecimento muito grande”, disse.

O Sistema Findes, visando o fortalecimento e o aumento da competitividade do setor, como a inauguração do ModaLab no Senai Centromoda Araçás, o primeiro laboratório aberto para inovação voltado para o vestuário capixaba, além dos workshops de qualificação promovidos pelas entidades do sistema tendo como público-alvo não somente os trabalhadores da indústria, mas também os empresários.

“A realização de mais uma edição do Vitória Moda oportuniza uma valiosa troca de experiências, fortalece nossas marcas e estimula o crescimento e a modernização do setor. O Sistema Findes tem orgulho desta parceria. A indústria capixaba pode contar conosco”, reforçou.

O superintendente do Sebrae do Espírito, Santo José Eugênio Ferreira, em sua fala anunciou o investimento de R$ 420 mil em projetos dentro do Vitoria Moda

Confira a programação de desfiles

02/08 – Quinta-Feira

18h30 – Praia Minhas Raízes / Epzodium / Duplicatta

20h – Senai Cetiq

21h30 – Exatta Fashion / Villa Fiore / Adriana Cândido

 

03/08 – Sexta- Feira

17h30 – Onland / Nananne / Florest

18h30 – Mahé / Flerte / Maldivas Beachwear

20h – Dupla Meninna / Code 121 /Saia de Chita

21h30 – Magia do Mar

 

04/08 – Sábado

15h – Zinsk / PK Premium

16h30 – Verônica Santolini / Hula Hula Moda Praia / Angorá Moda Praia

18h – Hagaef

19h30 – Konyk

Vitoria Moda 2018 Semana de Moda Capixaba
Fabio Juchen no Vitoria Moda – Foto Henrique Fonseca

O editor dos sites sortimentos.com, modaeventos.com.br e looksdamoda.com esteve nas edições 2012, 2013, 2014, 2015, 2016 e 2017 no Vitória Moda a convite do Sistema Findes, Sebrae /ES e da Premium Marketing Promocional.